• Magictour

Catar libera passageiros vacinados sem restrição de quarentena

O Catar é mais um país que reabriu suas fronteiras para o viajante que está totalmente imunizado contra a COVID-19. A medida foi publicada recentemente e exclui a quarentena de quem já foi totalmente vacinado ou então que se recuperou da doença. No entanto, eles devem portar uma autorização de viagem nas mãos, assim que chegar no país. A nova medida entra em vigor a partir de terça-feira que vem (12).


Como funciona a autorização de viagem?

Os viajantes que chegam ao Catar (seja ele cidadãos ou residentes) são obrigados a registrar seus documentos, como vacinação, resultados de PCR e afins neste site pelo menos 12 horas antes de viajar. Uma vez que eles fizerem o upload desses documentos, será emitida a Autorização de Viagem, que deverá ser apresentada ao pessoal de embarque para poderem viajar para o Catar ou aos oficiais da Imigração na fronteira (em casos de viagem de carro).

Para maior controle de quem chega ao país, o Catar separou as nações em três listas: verde (cuja situação com vírus está controlada), amarela (situação com o vírus está sob controle, mas não ideal) e vermelha (países cuja situação com o vírus ainda está descontrolada), que é o caso do Brasil. Por conta disso, mesmo o passageiro que deixa o território brasileiro totalmente vacinado, deverá repetir o teste RT-PCR assim que chegar no Catar.

As vacinas aprovadas pelo Ministério da Saúde Pública do Qatar (MOPH) são as seguintes:

  • Pfizer/BioNTech;

  • Moderna;

  • AstraZeneca/Oxford;

  • Janssen

As vacinas da Sinopharm e Sinovac, como a CoronaVac, por exemplo, também são aprovadas. Contudo, os viajantes que tomaram essa vacina serão submetidos a um teste adicional de anticorpos na chegada. Se o resultado for positivo com anticorpos, eles estão isentos de cumprir a quarentena, caso contrário, o viajante deve passar pela quarentena aplicável com base no país de partida.

Além disso, os viajantes devem apresentar um certificado oficial de vacinação com um QR Code que inclua as seguintes informações:

  1. Nome do destinatário conforme mencionado no passaporte;

  2. Data de vacinação claramente escrita como 1ª e / ou 2ª dose;

  3. Tipo/nome da vacina;

  4. Número do lote da vacina (se disponível);

  5. Carimbo ou assinatura da autoridade oficial de vacinação;

Quarentena e testes na chegada ao Catar

O viajante que não foi vacinado, que foi vacinado com vacinas que não são reconhecidas pela autoridade de saúde do Catar, ou que não completou o período de 14 dias desde a segunda dose da vacina, será submetido ao seguinte:

  • Se ele vier de um país que integra a lista verde deverá fazer quarentena domiciliar por 5 dias e repetição do teste de RT-PCR (oferecido pelo Governo) no 4º dia. Se o teste for negativo, o viajante receberá alta no 5º dia.

  • Se ele vier de um país que integra a lista amarela deverá fazer quarentena em um hotel por 7 dias e repetição do teste RT-PCR (às custas do viajante) no 6º dia. Se o teste for negativo, o viajante receberá alta no 7º dia.

  • Já o viajante que vem de um país que integra a lista vermelha, será necessário fazer a quarentena em hotel por 10 dias e repetição do teste RT-PCR (às custas do viajante) no dia 9ºdia. Se o teste for negativo, o viajante receberá alta no 10º dia.

Crianças até 11 anos seguirão o mesmo regime de entrada dos pais. Se eles foram vacinados, as crianças serão consideradas vacinadas. Crianças não vacinadas de 12 a 17 anos de idade serão obrigadas a fazer quarentena conforme o procedimento designado para o país de origem (como é possível ver acima). Em caso de quarentena no hotel, eles serão acompanhados por um dos pais, mesmo que este último esteja vacinado.


Aplicativo obrigatório

Além disso, o governo do Catar lembra que é o obrigatório aos viajantes que chegam ou voltam ao Catar a baixar e ativar o aplicativo da Ehteraz em seus celulares. É por ele que os documentos que comprovam a vacinação e os testes ficarão armazenados. Para isso, o viajante deve fazer o seguinte:

  • Ter um chip de uma operadora de telecomunicações local (Ooredoo e Vodafone) que permita o acesso à internet;

  • Será necessário baixar o aplicativo no seu celular via Google Play ou App Store.

Os chips de telefone estarão disponíveis para compra no Aeroporto Internacional de Hamad e no porto de Abu Samra, caso o viajante não tenha antes da chegada. O Catar lembra que os smartphones compatíveis com o aplicativo deverão portar Android 6 e iOS 13.5, ou versões superiores.


Fonte: Passageiro de Primeira

BLOG

MAGICTOUR